Alfabetização: o cérebro da criança não espera

Compartilhar

  • 0
  • 9935

A plasticidade do cérebro permite que uma pessoa continue aprendendo coisas novas ao longo da vida, e até mesmo, recuperar a fala em caso de lesão cerebral por exemplo. Entretanto, a infância é o período de maior plasticidade cerebral, e é necessário aproveitar essa fase para formar o alicerce do deu aprendizado.

No artigo a seguir, o pesquisador do Instituto do Cérebro Augusto Buchweitz destaca que na pré-escola e no início do ensino fundamental, tem-se a oportunidade única de ensinar as bases fonológicas e fonêmicas necessárias para a criança aprender a ler. “Não se pode esperar para estimular o desenvolvimento de habilidades pré-leitoras, como consciência fonológica; ou esperar para alfabetizar e desenvolver a consciência fonêmica, a fim de ensinar as associações fundamentais entre letra e som, que dependem de adaptações no sistema sensorial do cérebro da criança. Depois, fica mais difícil”, ele afirma.

Compartilhar

Deixe seu comentário

O Radar nas redes sociais

Iniciativa

Apoio

Iniciativa

Apoio