“As crianças têm dormido menos, e isso influencia no aumento da obesidade”, afirma especialista

Compartilhar

  • 0
  • 4099

Entre 1984 e 2000, o índice de obesidade infantil na Espanha passou de 5% para 25%. A constatação foi feita pelo professor espanhol Luis Alberto Moreno Aznar, um dos maiores especialistas na área naquele país. Ele atribui esse crescimento a mudanças no comportamento da sociedade, como alimentação inadequada e sedentarismo, mas alerta para outros fatores menos óbvios que contribuem para o acúmulo de gordura, como a falta de sono.

Segundo o especialista, alterações no sono provocam um desequilíbrio hormonal, uma vez que alguns hormônios necessários para o crescimento infantil são produzidos enquanto as crianças dormem. “Também pode suceder que, ao dormir pouco, a criança vá despertar com pouco tempo para o café da manhã, vai ficar mais cansada e isso vai condicionar outros comportamentos ao longo do dia”. Na entrevista a seguir, o pesquisador explica essa relação e fala também sobre intervenções necessárias, tanto em saúde quanto em políticas públicas, para conter o avanço da obesidade infantil.

Compartilhar

Deixe seu comentário

O Radar nas redes sociais

Iniciativa

Apoio

Iniciativa

Apoio