Opinião: “A criança não quer pais perfeitos, quer pais presentes”

Compartilhar

  • 0
  • 6220

O artigo a seguir traz uma entrevista com Estela Renner, diretora do filme O Começo da Vida, que estreia no Brasil em maio de 2016. Ela relembra a jornada de descobertas ao estudar a Primeira Infância, após o convite da Fundação Maria Cecília Souto Vidigal para que produzisse um documentário sobre o tema. “Durante todo o processo de leituras ou entrevistas com especialistas, uma constatação se repetia: que a maior revolução da neurociência, da pedagogia, da psiquiatria, é que a criança é formada não só a partir da sua carga genética, mas também a partir das relações que ela tem com o meio ambiente”, conta.

Para a diretora, um dos maiores ensinamentos do filme é que a criança não precisa de brinquedos caros e nem de experiências caras: “O que ela precisa é muito mais acessível”, afirma. E acrescenta: “Quem já viu uma criança fazer suas descobertas encontrou ali o extraordinário”. É o “estar presente, mesmo cansada. A criança não quer os pais perfeitos, quer que estejam presentes”.

Compartilhar

Deixe seu comentário

O Radar nas redes sociais

Iniciativa

Apoio

Iniciativa

Apoio