Famílias de baixa renda têm maior dificuldade para lidar com alergias alimentares na infância, aponta estudo

Compartilhar

  • 0
  • 1121

(O conteúdo completo deste artigo está disponível somente em inglês)

Crianças provenientes de famílias de baixa renda que possuem algum tipo de alergia alimentar costumam ter maior dificuldade para receber o tratamento adequado. É o que revela um estudo publicado no periódico especializado Pediatrics, que analisou os históricos de mais de 1.600 crianças nos Estados Unidos. Apesar de os dados se referirem a famílias daquele país, os resultados podem ser úteis para apoiar a atuação de profissionais brasileiros junto à Primeira Infância.

De acordo com o estudo, crianças de baixa renda têm 2,5 vezes mais risco de sofrer hospitalizações de emergência do que aquelas com condições socioeconômicas melhores. Isso se dá principalmente pelo alto custo das ações preventivas, como a aquisição de remédios para aplicação de emergência, a compra de alimentos especiais e a consulta com médicos especialistas.

Compartilhar

Deixe seu comentário

O Radar nas redes sociais

Iniciativa

Apoio

Iniciativa

Apoio