Intervenções nas relações entre pares na Primeira Infância: Comentários sobre Bierman e Erath, Manz e McWayne e Odom

Compartilhar

  • 0
  • 1555

Quando qualquer grupo de crianças pré-escolares é observado, fica evidente para o observador que brincar com seus pares é motivo de muita alegria para a maioria delas. Para algumas poucas crianças, no entanto, as relações com seus pares são desafiantes e não muito divertidas, porque elas isolam-se do grupo ou são rejeitadas pelos parceiros de idade. Não ter com quem brincar faz com que essas crianças sintam-se infelizes, mas manter relações entre pares é importante também por outra razão.

Crianças que não estabelecem relações positivas com seus pares tendem mais a ter problemas de relacionamento mais tarde.  Assim, faz sentido oferecer programas que melhorem as relações entre pares e as habilidades sociais das crianças durante os anos pré-escolares. O artigo a seguir traz comentários sobre os artigos publicados na Enciclopédia sobre o Desenvolvimento na Primeira Infância que abordam intervenções nas relações entre pares na Primeira Infância. Bierman e Erath, Manz e McWayne, e Odom descrevem três abordagens empiricamente validadas para a melhoria de habilidades sociais que podem ser integradas às salas de aula da pré-escola.

Compartilhar

Deixe seu comentário

O Radar nas redes sociais

Iniciativa

Apoio

Iniciativa

Apoio