Pré-eclâmpsia afeta o desenvolvimento do cérebro do bebê, afirma estudo

Compartilhar

  • 0
  • 10461

A pré-eclâmpsia é uma complicação na gestação que afeta entre 3% e 5% das mulheres. Além dos riscos imediatos para a mãe e o bebê, a doença também está associada a problemas ao longo da vida, como hipertensão, acidente vascular cerebral e disfunção cognitiva em comparação a gestações sem complicações.

O artigo a seguir investiga os impactos da pré-eclâmpsia no desenvolvimento do cérebro dos bebês. Para o estudo, os pesquisadores comparam crianças de 8 a 10 anos cujas mães apresentaram pré-eclâmpsia na gravidez com outro grupo de mesma idade sem histórico dessa complicação. Por meio de ressonância magnética e avaliação cerebral, os resultados revelam que aquelas com histórico de pré-eclâmpsia na gestação apresentaram alterações no desenvolvimento neurológico e vascular do cérebro, afetando o desenvolvimento cognitivo e aumentando o risco de acidente vascular cerebral.

(O conteúdo completo deste artigo está disponível somente em inglês)

Compartilhar

Deixe seu comentário

O Radar nas redes sociais

Iniciativa

Apoio

Iniciativa

Apoio