Recomendações sobre introdução alimentar e alergia a amendoim

Compartilhar

  • 0
  • 1390

(O conteúdo completo deste artigo está disponível somente em inglês)

A alergia ao amendoim é um problema de saúde cada vez mais frequente que afeta de 1% a 3% das crianças no mundo ocidental. Apesar da diversidade de métodos de mensuração utilizados, tem havido um crescimento repentino no número de casos nos últimos 10 a 15 anos, sugerindo que a prevalência em alguns países tenha triplicado. O documento a seguir destaca as evidências recentes das diretrizes existentes que recomendam a introdução precoce, e não tardia, do amendoim durante a introdução alimentar.

A publicação baseia-se no consenso de pelo menos dez associações e sociedades internacionais de pediatria, imunologia, alergologia, entre outros. Utilizando um teste chamado LEAP (Learning Early about Peanut Allergy), pesquisadores demonstraram que a introdução precoce na dieta de bebês de alto risco pode contribuir para a prevenção do desenvolvimento de alergia a amendoim. No entanto, sem a intervenção de profissionais de saúde, esses bebês podem permanecer em risco de desenvolver a alergia, devido ao consenso equivocado da população sobre esse tipo de alimento.

 

Compartilhar

Deixe seu comentário

O Radar nas redes sociais

Iniciativa

Apoio

Iniciativa

Apoio